BUSCA  
NEWSLETTER

Você quer continuar ou começar a receber? Preencha só os dois campos abaixo e pronto. É simples.

Nome:
E-mail:
  

Oxiuros

 
   

Cerca de 6% de prevalência no Brasil.

Nome completo: Enterobius vermicularis ou Oxiurus vermicularis.

Apelido: Oxiuros.

Classificação: Helminto, nematóide.

Como se pega: Contato direto ou preparo de alimentos. As fêmeas deixam milhares de ovos ao redor do ânus, causando coceira, principalmente à noite. A auto-reinfestação e infestação da família acontecem pelas mãos, e principalmente unhas, que vão coçar e voltam cheias de ovinhos invisíveis (embaixo das unhas) que se espalham no ar, nos objetos, na tampa do vaso sanitário; podem ser ingeridos ou inalados.

Como se desenvolvem: amadurecem no intestino delgado e abrem-se soltando larvas que viajam para o intestino grosso; as larvas adultas copulam, põem ovos e repetem o ciclo.

Onde se desenvolvem: vivem no intestino grosso (ceco e apêndice), mas também são encontrados na vagina, no útero e na bexiga das mulheres.

Por onde ele saem: Eles saem pelo ânus (os ovos ficam grudados no ânus e o diagnóstico de exames é feito pelo Swab anal - fita de celofane adesiva e transparente que se gruda e se tira do ânus para colher e examinar ao microscópio à procura dos ovos).

Sintomas: Coceira no ânus (pior à noite), irritabilidade, náuseas, vômitos, dores de barriga e cólicas. Na mulher, como o oxiuros pode migrar do ânus para a vagina, pode aparecer corrimento, coceira na vagina e até infecção urinária

Visível: Quando em ovos – só pelo microscópio. Quando adultos, parecem brancos, finos como fios de linha (1 cm de comprimento).

Fotos: 1 - 2

Tratamento: Em todos da casa.